quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Gratidão genuína

Há algum dias atrás meu pai, Angelo, me falou sobre gratidão e eu entendi umas coisas que eu não entendia antes.
Uns dias antes de Deus começar a me ensinar sobre a verdadeira gratidão Ele me libertou da falsa gratidão. Era uma coisa mecânica e não natural. Eu me esforçava para ser o melhor servo possível, pois achava que sem isso Deus ficava desapontado comigo. Ele precisou me mostrar que eu não estava sendo grato a Ele impulsionado pelo amor que recebia, eu estava agradecendo pela minha própria força, para tentar alcançar o amor Dele.
Bem, depois de ter entendido que Deus quer que eu seja livre, depois que parei com meus "rituais" diários e abandonei o medo de desapontar Deus, recomecei do zero. E nesse novo início comecei a aprender sobre ser grato. Não como antes. Não só agradecer para "não ficar devendo" nada para Deus. Mas uma gratidão genuína, verdadeira. Entendi que ser grato não é simplesmente agradecer, mas sim ter um ESPÍRITO de gratidão. Talvez esse Espírito não surja da noite pro dia. Deus precisa trabalhar isso em nós. Mas nós precisamos pedir a Deus que gere em nós um Espírito grato. Acho que aprendi que agradecer pelo que Deus tem feito por nós não é um favor ou uma boa ação que fazemos a Deus. Na verdade, quando temos um Espírito grato somos mais felizes, vemos o Mundo de outra maneira, nos agradamos com o simples e temos os olhos abertos para ver os inúmeros presente de Deus todos os dias. É incrível! O próprio fato de poder ser grato é uma razão para agradecer.
Para terminar, eu acredito que é extremamente importante viver uma vida de santidade, servir a Deus, orar e agradecer impulsionado pelo amor que o próprio Deus tem por nós. Penso que se alguém não sente esse amor deveria pedi-lo a Deus antes de se sacrificar para cumprir as disciplinas Espirituais cristãs. Não sei vocês, mas eu tenho entendido que só sentindo que Deus me ama todos os dias eu seria capaz de suportar ser odiado, não ter direitos ou mesmo agradecer alegremente a Deus, independente da circunstância.

post scriptum: Gente, comentem!

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Senegal

ÍNDICE
- O País
- História
- Povos
- Igreja
- Oportunidade Missionária
- Ore
- Informações (valores aproximados)


O País
O Senegal está localizado a oeste do continente africano. É um país de clima subsariano e que tem, basicamente, duas estações: A seca (inverno) e a chuvosa (verão). Na estação seca, de novembro a maio, não chove e a temperatura é mais moderada, com médias na casa dos 20 a 30 graus. Já na estação chuvosa, de junho a outubro, o clima fica úmido e chuvoso; são também os meses mais quentes, com médias de 30 a 40 graus.
A língua oficial é o Francês, porém, entre nativos, também se fala bastante as línguas tribais como Wolof, Fula, Diola e Mandingo. Há várias etnias diferentes no Senegal. A maior parte da população é da etnia Wolof logo após vem os Fulani, Serer, Diola e Mandinga, entre outras. Aproximadamente 96% da população declara seguir a religião Islâmica e 3% a religião Cristã (sendo a maioria deles católico romanos), porém, muitas vezes, tanto os muçulmanos quanto os cristão locais, misturam sua fé com crenças animistas, usando, por exemplo, amuletos de proteção contra espíritos maus e participando de rituais.

Choque Cultural
- Viajar para o Senegal exige um grande número de vacinações e cuidados. A malária está presente em todo o Senegal, com período mais crítico de transmissão na estação chuvosa. Leve medicamentos anti-malária e previna-se com repelente e mosqueteiros nas camas.
Também procure não beber qualquer água. É bom consultar um médico antes de viajar.
- A comida não é muito diversificada. Normalmente come-se arroz e algum acompanhamento que pode ser peixe, frango, porco... Não espere ter ser próprio prato, geralmente todos comem no mesmo prato grande. Esteja pronto para comer sem talheres também.
- Se você for branco, não se ofenda se alguém vier chama-lo de Toubabe . Talvez digam isso para provoca-lo, mas tente mostrar Jesus a eles. E ainda que queiram te ofender sem motivos, haja com humildade para com eles.
.
História
O Senegal é um país marcado por colonizações, dominações, lutas por poder e guerras civis. O Islamismo tornou-se a religião dos povos que vivam na região no século XI, através dos árabes. Após isso, o primeiro país europeu a chegar ao Senegal foi Portugal, em 1443. No século XVI outras nações européias, como Inglaterra, Holanda e França, chegaram a região atraídos pelo lucrativo comércio de ouro, marfim e escravos. Houve muitas lutas, entre os países europeus, pelo controle da região e, no século XVII, a França saiu vitoriosa, tomando posse do comércio de escravos, que enviou vários africanos para o continente Americano até 1815, quando o mercado de escravos finalmente foi proibido.
Na conferência de Berlim, em 1884/85, o continente africano foi dividido entre as grandes potências europeias, deixando a região do Senegal sob domínio da França. Após a I Guerra Mundial, muito senegaleses foram estudar na França. Entre eles estava Léopold Sédar Senghor, o futuro presidente do Senegal. No final dos anos de 1950, Senghor ganhou suporte de Sudão Francês (presente Mali), Alto Volta (presente Burquina Faso) e Daomê (presente Benin) para formar uma união chamada Federação Mali. Em agosto de 1960, nasceu o Senegal, com as atuais fronteiras e com Senghor como primeiro presidente. Senghor liderou o Senegal por 20 anos, até renunciar em 1981 e ser substituído por Abdou Diouf. Em 1982, Senegal e Gâmbia projetaram uma confederação chamada Senegâmbia, porém a Senegâmbia foi dissolvida em 1989 por divergências entre os dois países. Para o Senegal, a união com a Gâmbia provavelmente teria sido benéfica, pois, pelo fato de Gâmbia separar a região norte do Senegal da região sul, surgiu um forte sentimento separatista da parte do sul, que é conhecida como região de Casamance. Os pedidos por independência duraram vários anos, até que em 1989 rebeldes do MFDC (Movimento das Forças Democráticas de Casamance) começou a atacar instalações governamentais.
Em 2000 Diouf perdeu as eleições para Abdoulaye Wade, que é até a presente data, o presidente do Senegal.

História da região de Casamance
O conflito que tem marcado a região pelos últimos anos, originou-se com uma manifestação pela independência, feita na cidade de Ziguinchor, no ano de 1982, na qual o líder do MFDC foi preso. A severa repreensão do governo sobre o sentimento separatista só aumentou a divisão entre norte e sul e o movimento ganhou força. Por toda a década de 90, períodos de guerra civil alternavam com frágeis acordos de cessar-fogo, causando muita destruição e um grande número de mortos, tanto de militares e rebeldes quanto de pessoas inocentes. Os rebeldes perderam a guerra civil, mas até hoje estouram alguns atos de violência por parte deles na região de Casamance, porém não é nada que represente muito perigo para os moradores ou turistas.

Povos
Fulas: O Islamismo foi a religião adotada pelos Fulas no início do século XII, e eles se tornaram um dos grandes responsáveis pela expansão do islamismo na África oeste. Os Fulas também são conhecidos pela cerimônia de iniciação, aonde os jovens meninos são chicoteados com grandes varas, ouvindo o constante e acelerado ritmo dos tambores como parte da cerimônia de passagem para a fase adulta. Nas cerimônias os garotos não podem demonstrar medo em momento algum, ainda que a provação custe algumas cicatrizes, o que normalmente acontece.
Noiva Wolof
Wolof: O povo Wolof tem sua origem no povo Fula. A principal região do povo Wolof é o Senegal, onde eles abrangem cerca de 43% da população. Também vivem na Gambia (16%) e na Mauritânia (7%). O grupo possui uma língua própria que no Senegal é falada por 80% da população. Apesar do Islã ter tido grande influência nas áreas Wolof desde o século XI, algumas crenças tradicionais ainda existem, muitas vezes sendo apenas associadas ao islamismo, como, por exemplo, a crença em que amuletos, contendo versos do Alcorão, pendurados nos braços, pernas e pescoço, os protegerão dos espíritos maus.
Mandingas: Há muitos séculos atrás o povo Mandinga deixou o Mali, que era a sua terra natal, em busca de terras melhores. Eventualmente eles se instalaram na Gâmbia e em países vizinhos. Os mandingas eram animistas, mas os comerciantes que passavam por suas aldeias converteram muitos deles ao islamismo. Atualmente cerca de 99% do povo mandinga se diz muçulmano, porém muitos deles continuam a praticar os seus rituais animistas tradicionais e misturam a religião Islâmica com as crenças tribais. Durante os séculos XVI, XVII e XVIII, cerca de um terço da população mandinga foi embarcada para a América como escravos, após a captura em conflitos.
Diola: O povo Diola tem uma longa história resistindo ao poder estrangeiro em Casamance. No final do século XIX e no início do século XX, as autoridades colonias francesas controlaram suas colonias com chefes locais e, frequentemente, instalavam líderes de outras etnias para administrar os territórios Diola, isso fez aumentar o ressentimento que a colonização já havia provocado. O carácter regionalista dos Diolas é um dos mais fortes, talvez isso explique o sentimento separatista presente na região de Casamance.
Serer: Os Serer, ficam situados no centro do Senegal, principalmente nas províncias de Sine Salum e Diurbel. É um povo com tradições animistas, uma delas, a cerimonia do “pnagal”, na que veneram as almas dos seus ancestrais.

Igreja
Igreja Assembléia de Deus de Ziguinchor
No Senegal aproximadamente 96% da população segue a religião islâmica e apenas 2 a 3% a religião cristã, por isso as igrejas cristãs no Senegal normalmente vivem com problemas financeiros e com a falta de obreiros. Essas igrejas são, em muitos casos, formadas e lideradas por estrangeiros, que tem buscado alcançar os perdidos com trabalhos sociais, evangelismo e na pregação da Palavra de Deus. Apesar do grande número de muçulmanos no país, a pregação do evangelho não é proibida, porém é preciso buscar de Deus estratégias para evangelizar os muçulmanos, para evitar ofende-los, e assim, tornar mais difícil a aceitação a Cristo da parte deles. Muitas igrejas, principalmente fora da capital Dakar, tem passado muitas necessidades, por vezes, sendo conduzidas por apenas 2 ou 3 pessoas. Normalmente as igrejas cristãs localizadas em uma mesma região são razoavelmente unidas, porém isso não apaga a enorme necessidade de ajuda que a igreja senegalesa enfrenta.

Oportunidade Missionária
Em grande parte do Senegal as pessoas vivem em situações precárias, com pouca comida, sem água tratada, em contato com várias doenças... Esta situação, apesar de muito triste, é uma grande oportunidade de levar o Amor de Jesus aos senegaleses.
Vou postar aqui alguns ministérios que existem no Senegal e que precisam muito de ajuda. Se puder, ore por esses missionários e missões citados aqui, mas também faça essa pergunta a você mesmo: “Estou disposto a servir a Deus no Senegal?”. Se a resposta for sim, busque confirmação de Deus. Se ele confirmar, se prepare para ir! Há muitas almas precisando da Verdade no Senegal, se por acaso Deus quer usa-lo para salva-las, por favor, não fuja desse chamado.

JOCUM (Jovens Com Uma Missão)
Turma de ETED (2010)
A base: A base da JOCUM é localizada a mais ou menos 40 minutos de Dakar (de carro). Uma das lideres da base é uma brasileira chamada Clarice. A ETED, normalmente, funciona em francês, porém é possível que alguém traduza para o português. A base não tem água encanada nem luz elétrica. Servem refeições três vezes por dia. Há um valor a ser pago por mês para viver na base e participar das atividades, porém não tenho conhecimento do valor exato. Aconselho que entre em contato com os líderes da base para mais informações.
Missão: O objetivo é alcançar muçulmanos através dos ministérios de misericórdia e do desenvolvimento da comunidade local. O principal foco da base é na área da saúde. Há um posto de saúde dentro da base, em que funcionam alguns atendimentos à comunidade.
Posto de saúde da JOCUM Senegal
Necessidades: A base enfrenta sérios problemas com falta de missionários para trabalhar no posto. Pela falta de algum médico voluntário, a base teve que contratar um médico não cristão para poder manter o posto de saúde aberto. A JOCUM no Senegal também enfrenta dificuldades na questão financeira. A maioria do dinheiro que sustenta a base vem da liderança, pois os africanos raramente conseguem mantenedores. Por isso não há uma mensalidade fixa para eles, pois se houvesse, a base estaria completamente sem obreiros e alunos. O que alguns alunos podem pagar, muitas vezes não cobre nem a comida que eles consomem. Para que a base não feche a liderança tira o dinheiro do próprio bolso.

Contato JOCUM Senegal:
albert_cla@hotmail.com (Lideres da base)
Endereço postal
B.P.5738
Dakar - FANN
Senegal - Africa

SEMADEC (Secretaria de Missões das Assembléias de Deus do Estado do Ceará)
Pastor e missionários na igreja Maranatha
 No Senegal há missionários da SEMADEC em dois lugares diferentes.
Há um casal de brasileiros que mora próximo a Dakar, em uma vila muito pobre. Eles tem um projeto de abrir um centro esportivo na região. O terreno já foi comprado, mas faltam pessoas para ajudar e recursos para a construção. Qualquer tipo de ajuda é bem vinda.
Os missionários trabalham também com uma igreja que implantaram na vila onde vivem. Aquela é a primeira e, até o momento, a única igreja evangélica de lá. Contam com a ajuda de um pastor africano, contudo, ainda assim precisam muito de pessoas dispostas a ajudar.

Há também uma base missionária da SEMADEC no Senegal.
Missionários na base da SEMADEC
A base: A base fica em Bourofaye, no sul do Senegal, próximo a Ziguinchor. Algumas famílias de missionários brasileiros moram em casas dentro da base; em torno de 10 pessoas. Os missionários que lá vivem, assim como os projetos implantados, são sustentados pela SEMADEC. É possível qualquer missionário cristão servir na base, independente da denominação que pertença, porém a SEMADEC não irá se responsabilizar pelo sustento do missionário. A eletricidade da base vem de geradores à gasolina; e a água é retirada de um poço artesiano.
Missão: A base trabalha com uma escolinha para crianças e um posto de saúde para servir as comunidades locais.
Necessidades: A principal necessidade da base é a falta de obreiros dispostos a aprender o francês e a ajudar da forma que for.

Contato SEMADEC Senegal:
fatyziguisn54@hotmail.com
marvyodarley@ig.com.br
missoesprismar@hotmail.com
http://marvyopriscila.wordpress.com/

Missionários em Tambacounda
Ao leste do Senegal fica uma cidade bem pequena chamada Tambacounda. Há um casal de missionários lá que enfrentam muitas necessidades para levar Cristo aos locais.
Nancy é argentina e casada com Tito, um guinense que estudou na Argentina.
Missão: Os dois tem uma pequena igreja ao lado da casa deles, na qual Tito é o pastor. Nos fundos da igreja tem um consultório em que eles atendem as pessoas de Tambacounda. Eles tem um projeto contra a desnutrição, aonde uma vez por semana eles vão em alguma aldeia para dar leite as crianças. Antes desse projeto a mortalidade infantil nesses lugares era muito grande; agora já é um pouco menor, porém ainda assim a maioria das famílias já perderam no mínimo um criança vítima da desnutrição. Havia também um projeto de alfabetização, entretanto este teve de ser paralisado pela falta de recursos.
Necessidades: Ainda que enfrentem muitos problemas pela falta de recursos, a principal necessidade é a falta de obreiros para ajuda-los. Os dois são praticamente os únicos missionários daquela região e sentem muita dificuldade em levar esses projetos sozinhos.

Contato missionários Tambacounda:
nancymariavillagas@yahoo.fr
Tel. (00221) 77 5756607

Abaixo segue o vídeo do casal.

Ore
- Peça a Deus que mande missionários para o Senegal, de preferência dispostos a uma viagem de longo prazo.
- Por todos os missionários que moram e trabalham no Senegal, para que possam ser sustentados por Deus e que, apesar do trabalho cansativo, possam descansar nas mãos de Deus. E também para que o Senhor possa gerar frutos através do trabalho que esses missionários realizam.
- Pelos lideres do Senegal, para que continuem permitindo que cristãos entrem no país e preguem a palavra de Deus.
- Pela região de Casamance, para que a paz de Cristo e a cura de magoas do passado seja total naquela região.
- Contra a mutilação genital feminina, que é uma espécie de ritual representativo da passagem para a vida adulta de uma menina/mulher, sendo prática muito comum na África durante séculos. A prática da MGF pode ser realizada utilizando-se ferramentas básicas, como tesouras, facas, pedaços de vidro ou navalhas, para a mutilação do órgão genital feminino.
O procedimento é feito de forma artesanal, sem nenhum tratamento anestésico e antisséptico, contando ainda com a reação desesperada da vítima, o que pode ocasionar acidentes cuja gravidade ultrapassem a mutilação.


Informações (valores aproximados)
Dados de 2009.
Moeda do Senegal:
Franco CFA.
$1 Euro = $674,1CFA
$1 Dólar = $561,6CFA
Moradia
Aluguel em Dakar (casa simples): $150000 CFA/mês
Eletricidade do governo: $50000CFA/mês
Gerador à gasolina: $200000 CFA
Gasolina: (1Litro) $700 CFA
Geladeira: $250000 CFA
Fogão: $100000 CFA
Gás: (6Kg) $10000 CFA - (12Kg) $20000 CFA
Alimentação:
A cozinha senegalesa tem uma forte influência francesa mas, além disso, também oferece as suas próprias iguarias e pratos que incorporam temperos de várias partes do mundo, principalmente de países africanos e muçulmanos.
Sendo o Senegal um país de pesca, o peixe e o marisco costumam ser excelentes e acabam por ocupar um lugar de destaque na dieta alimentar. Também se come alguma carne, principalmente de cordeiro e aves. Carne de porco nem se encontra, uma vez que a esmagadora maioria do povo senegalês é muçulmano. O arroz, o couscous e os legumes são os acompanhamentos principais. [ extraído do site: http://www.tempodeviajar.com/destinos/africa/senegal ]
Transporte:
7-place: É um carro transformado para transportar 7 passageiros mais o motorista. É muito usado no Senegal para viajar de uma cidade à outra. O preço não é fixo, é preciso combinar o valor. De preferência peça que algum senegalês de confiança combinar o preço para você, pois estrangeiros normalmente acabam pagando valores mais altos. A viajem também não é lá muito confortável. Viagens longas como de Tambacounda para Ziguinchor, ou de Ziguinchor para Dakar ficam em torno de $9000 CFA
Trem: No Senegal, o transporte ferroviário não é confortável e nem seguro para turistas.
Comunicação:
Internet: $150 CFA à hora.
Chip para celular: $1500 CFA

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...